Metrópole Digital

Notícias

22 nov 2021/ ASCOM

Alunos do BTI criam projetos de negócios em disciplina e ingressam na Inova Metrópole

Conhecido pela flexibilidade de seu ensino e pelo engajamento de seus alunos em projetos de inovação, o Bacharelado em Tecnologia da Informação (BTI), do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN), foi palco, no último mês, para o surgimento de dois novos negócios em Tecnologia da Informação (TI).

Durante a disciplina de Projeto de Inovação Tecnológica, alunos do curso foram selecionados para apresentar seus projetos à Inova Metrópole, incubadora de empresas sediada no IMD, e, lá, ingressaram no programa de pré-incubação, que oferece formação e apoio para o amadurecimento de novos produtos ou serviços em TI.

As novas iniciativas se chamam ELIS e a CPS Digital. A primeira conta com uma plataforma especializada no ensino de Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) para profissionais de saúde, de modo a ajudar a comunicação destes com pessoas com deficiência auditiva.

Já a CPS Digital conta com uma plataforma que visa otimizar o tratamento obstetrício para parturientes, oferecendo listas de parâmetros internacionais que regem a segurança de operações médicas de parto.

Segundo a gerente executiva da incubadora, professora Iris Pimenta, o ingresso de ambas as startups ocorreu por meio de uma avaliação do conselho da Inova, que considerou uma série de pré-requisitos, como bons critérios metodológicos, apresentação de um protótipo tecnológico, boas notas, entre outros.

“Essa foi uma forma de prestigiar o trabalho dos nossos alunos e de encorajá-los a evoluir seus protótipos, de maneira que cheguem a um produto de fato e, quem sabe, até se formalizem no mercado, com empresas e CNPJ. Esse é o nosso objetivo”, comenta Iris Pimenta.

Empreendedorismo universitário

A pré-incubação de projetos feitos em disciplinas acadêmicas representa uma alternativa de empreendedorismo universitário, conforme explica Iris Pimenta.

“Essa ligação da academia com a nossa incubadora de empresas assume um papel importantíssimo, pois representa o próximo passo de muitos alunos que, ao serem sensibilizados nas disciplinas, buscam empreender”, comenta a professora.

O ingresso da ELIS e da CPS Digital na incubadora representou, ainda segundo a gerente, a possibilidade de outros projetos acadêmicos se candidatarem à pré-incubação, desde que atendam aos critérios preestabelecidos pela Inova Metrópole e que sejam avaliados pelo conselho.

Tal vinculação, feita a partir dos programas de ensino do IMD, já acontece na incubadora, visto que, no início deste ano, a Inova Metrópole lançou o programa Acelera Inova Acadêmico, projeto que visa a transformação de iniciativas científicas – frutos de teses e outros trabalhos de pós-graduação – em negócios inovadores.

Pré-incubação

Voltado a empresas que estejam começando seus negócios em TI, o Programa de Pré-incubação da Inova Metrópole – que tem duração de 12 meses, prorrogáveis por mais seis – visa apoiar o desenvolvimento do produto ou serviço do participante, a fim de transformá-lo em um negócio viável estrutural e economicamente.

Para isso, são oferecidos benefícios como uso de Data Center, consultorias em áreas como contabilidade, marketing e gestão, capacitação para empreendedores e divulgação midiática, além de acesso a um dinâmico ecossistema empresarial e acadêmico de negócios e inovação.

Outras Notícias

16 nov 2021 por
ASCOM

Parque Tecnológico discute projetos e mercado de trabalho com ESIG

Em visita institucional, polo de TI acompanha ações do maior grupo de TI do estado


PARQUE TECNOLÓGICO | VISITA
26 nov 2021 por
ASCOM

Parque Metrópole debate mercado tecnológico com ATI Jurídico

Em reunião on-line, representantes debateram objetivos empresariais, negócios e impactos da pandemia


PARQUE TECNOLÓGICO | VISITA